DNSM quer fomentar a cena rock independente com série inédita de shows

7:00 PM

 

DNSM - Crédito: Bruno Ishihara

Com influências de Depeche Mode e Chemical Brothers, a banda paulistana DNSM usou o lançamento do para o single "Quem Vai Te Salvar" para anunciar projeto  de série de lives shows com artistas convidados

Por: Ingrid Natalie (instagram: @femalerocksquad)

Simplicidade é também um toque de riqueza e complexidade. Neste paradoxo temos a banda paulistana DNSM que mistura rock'n'roll com música eletrônica, formando um som direto, visceral e objetivo. O quarteto carrega em sua sonoridade guitarra, vocais e sintetizadores, sem perder em nada para bandas que utilizam o modelo clássico de apresentação. As músicas trazem a história dos integrantes que marcam sua contribuição na música independente. 

Como lema, a DNSM afirma que “você não precisa de muito”, afinal, vivemos em mundo que os excessos de consumo, desperdício e violência faz parte do nosso cotidiano, enquanto a simplicidade é deixada de lado para criar uma era onde você pode merecer e conquistar tudo o que quiser sozinho. a formação da banda conta com JJ Zen (vocal), Deborah Facco (vocal), Pedro Rocha (guitarra) e Felipe Hipernoise (efeitos e sintetizadores). 

Dentre as principais influências estão Depeche Mode, Secos e Molhados, Mutantes e Chemical Brothers, com atmosfera sonora singular, belas melodias e sintetizadores. Recentemente, DNSM lançou o lyric video do single "Quem Vai te Salvar", faixa do EP 'Soma', disponível desde o ano passado nas plataformas de streaming. O lançamento deu o chute inicial para o projeto 'DNSM Convida', uma série de lives, cada uma com um convidado especial diferente. O projeto será de curta duração, mas com valor significativo para música independente, ressalta a banda. Serão seis shows online com seis artistas convidados, que se apresentarão juntos ao DNSM, tocando músicas tanto da anfitriã como da sua própria carreira. 

Este trabalho, além de render vídeos e EPs que serão divulgados nas redes sociais, deverá também mostrar a possibilidade e viabilidade da união dos grupos representados por estes artistas, mesmo que pequenos, mas que levem o propósito da ação conjunta na grande história da música independente.

FRS: Para aqueles que estão conhecendo a banda pela primeira vez, como vocês se conheceram e decidiram iniciar o projeto?

O projeto começou com ideia de um possível empresário que trabalhava em uma produtora de artistas (havia artistas conhecidos no cast), que fez a proposta para a antiga banda do guitarrista e do vocalista do DNSM chamada Stoneria. A proposta dele era criar uma banda pop-rock com elementos eletrônicos e psicodélicos. Todos os integrantes do Stoneria foram convidados para este novo projeto, e adicionalmente o Hypernoise  foi chamado para atuar na criação das bases eletrônicas.

No entanto, as coisas mudaram: nosso promissor empresário mudou de vida, o filho dele nasceu e ele passou a trabalhar na indústria da moda. O Stoneria já estava chegando ao seu fim, e assim,  o vocalista Zen e o guitarrista Mr. Rocha e Hypernoise decidiram continuar com o projeto do DNSM. Depois de um tempo a Deh que tinha sido convidada para cantar como backing-vocal, acabou passando a ser também cantora linha de frente com o Zen.

FRS: Qual a origem do nome DNSM?

DNSM: A origem vem da ideia "Don't Need So Much". A proposta do DNSM sempre foi de ser uma banda que em sua letra e ideologia levasse a mensagem de que nós não precisamos de muito, de que é possível levar uma vida somente com o necessário. Sabemos que esta é uma sociedade de consumo, onde você é somente quando tem dinheiro ou coisas. Talvez a música "Não me tenho" e "Com e Sem" falem muito bem sobre isso.

FRS: As principais influências da banda estão no rock e na música eletrônica. Na sua opinião, quais são as características dos dois estilos que fazem uma excelente combinação?

DNSM: É uma combinação que dá certo há muitas décadas. Desde o final dos anos 70 com o nascimento do "pós-punk" e do "new wave" com a utilização dos sintetizadores muitas bandas fizeram essa mistura com maestria tal como Joy Division, New Order, Depeche Mode, The Cure, Siouxsie and The Banshees, Echo and the Bunnyman, Talking Heads, Human League. A lista é imensa e são grandes influências. Nossa ideia foi de atualizar essas referências com elementos também da música brasileira, como percussão, samba, bossa nova. A real é que na música, usando bem a criatividade, tudo é possível, até mesmo misturar samba, rock, eletrônico e psicodelia e ainda assim não ser taxado de "música experimental", se duvidar é só ouvir nossas músicas! 

DNSM - Crédito: Bruno Ishihara

FRS: Vamos falar sobre o EP 'Soma'. Como foi o processo de composição do registro de estúdio? 

DNSM: Acho importante deixar registrado que o EP "Soma" era para ser um disco de 9 faixas. Compusemos as músicas mas decidimos dividir em 3 EP's chamada de "Trilogia do Despertar". O 1º EP foi "O Sistema" cujas músicas debatem sobre o domínio do sistema que vivemos. O 2º EP "Soma" foi inspirado na droga do livro "Admirável mundo novo", pois para suportarmos o sistema somente com fuga da realidade (aqui podemos falar de drogas, religião e dinheiro). O último EP ainda não lançado é "Despertar", que definiria a chegada em uma consciência superior (transcendental) para sair do Sistema sem depender do Soma (fugas de realidade).

As músicas "Com e Sem" e "Quem vai te salvar" foram gravadas antes da Deh entrar na banda, em 2019. Somente depois que ela passou a ser integrante oficial da banda a música Sigma que já existia foi gravada. "Com e Sem" foi composta com os integrantes do Stoneria, já 'Sigma' e 'Quem vai te salvar' foram compostas na casa do Zen, trancados em um quarto. Quando não se tem uma banda orgânica a composição pode acontecer com um violão e notebook. No estúdio gravamos as músicas com partes de bateria e baixo analógico + digital.

FRS: Qual música do 'Soma' mais representa a fase atual da banda?

Sigma, pois 'Com e Sem" e 'Quem vai te salvar' é de uma época que a Deh ainda não estava. A entrada dela fez a banda mudar. Escutem o EP 'Devaneios de uma mente ordenada' que foi composto com ela na banda...é outra banda. Menos distorção, mais sombrio, menos sujo e mais plural no que tange a música. Além disso, a música 'Sigma' é sobre a ponte de transição entre 'Soma' e despertar. É uma música sobre a Ayahuasca que apesar de ser uma droga e fazer parte do 'Soma', ela pode ser uma ferramenta de elevação para o despertar, mas não o despertar em si.

Acompanhe o lyric video do single "Quem Vai Te Salvar"



FRS: Recentemente, vocês começaram o 'DNSM Convida', uma série de lives, cada uma com um convidado especial diferente. Qual o principal propósito e maior sonho que a banda pretende alcançar com esse projeto? 

DNSM: O principal objetivo é demonstrar que é possível sim dividir as riquezas e espaços. Com o apoio que recebemos deste projeto é fundamental ter a consciência que o mundo da música e seus trabalhadores foram duramente afetados pela crise consequente da pandemia que estamos vivendo. Além disso, este apoio vem com intuito principal de fomentar a cultura, portanto é dever de todos que receberam este apoio distribuir esta riqueza.

Aqui falo tanto do material (dinheiro) como do espaço (show e material de divulgação). As bandas continuam existindo, mas não podem tocar em eventos. Os estúdios continuam existindo, mas não recebem bandas para gravar, ensaiar. Não conseguem mais se sustentar. É nosso papel ajudar todos com isso. Estamos em uma pandemia e sabemos que o capital ainda vai continuar comandando todo o sistema, mas é preciso dividir as riquezas. Um novo mundo deve ser sonhado e não ficar somente nas ideias, mas sim levar ele até sua práxis. Este é nosso sonho e até o final do projeto ele será concretizado.


Posts Que Talvez Você Goste

0 comentários

Não esqueça de deixar seu comentário! Ele é muito importante para nós!