Glenn Hughes faz bonito e presenteia fãs com clássicos do Deep Purple em Brasília

1:54 PM


Munido de um repertório cheio de clássicos, o icônico músico faz uma performance consistente na capital federal

Texto: Fernanda Cristina

Fã de Deep Purple que é fã de Deep Purple já deve estar calejado de tanto ouvir (e se fazer) aquela velha pergunta: “Vai ter reunião com os ex-integrantes ou não?” Vez ou outra sempre tem alguma matéria com alguma declaração de algum ex-membro que fala que “adoraria, mas...” e lista uma série de motivos que impedem o bendito reencontro de acontecer. E assim todos vão levando e cada um homenageia os “velhos tempos” como pode. Deep Purple ainda faz os seus shows (mas já sinaliza que pode parar futuramente), Ritchie Blackmore ainda toca algumas músicas da banda com o Rainbow, David Coverdale idem (e em 2015, com o Whitesnake, lançou o “Purple Album”, com regravações das músicas da época em que era o vocalista da banda), e agora temos Glenn Hughes, com sua nova turnê “Classic Deep Purple Live”, para prestar tributo às épocas de ouro do grupo. 

Em terras brasileiras, nada mais, nada menos que nove apresentações foram agendadas e ontem Brasília foi a escolhida para Mr. Hughes iniciar os trabalhos por aqui. Infelizmente devido a alguns problemas técnicos, o show, previsto para iniciar às 21h00, só foi começar perto das 23h00. Depois de uma espera de quase duas horas, Glenn Hughes subiu ao palco acompanhado de sua banda de apoio arrancando gritos e aplausos dos fãs. O vocalista cumprimentou o público e sem mais delongas abriu o show com “Stormbringer” para o delírio da galera. 

“Might Just Take Your Life” e “Sail Away” foram tocadas em seguida e recepcionadas com a mesma empolgação pelos presentes. “Mistreated”, um dos pontos altos da noite, mostrou porque Glenn Hughes não tem o apelido de “The Voice of Rock” a toa. Seus improvisos vocais e a facilidade com que ele lançava seus agudos eram de surpreender qualquer um que estivesse ali. Como que um cara, aos 66 anos de idade, ainda canta desse jeito?? Realmente é algo espantoso até para o mais cético dos fãs de Rock.  

Glenn Hughes em Brasília - foto: Toinha Brasil Show (Facebook) 

“You Fool No One”, outra queridinha do público, contou com uma super jam da banda de apoio. Cada integrante teve um momento de destaque com seu instrumento (Soren Andersen com seus solos de guitarra, Jay Bo Hansen com sua performance nos teclados e Fer Escobedo impressionando na bateria). 

Dedicada ao finado Jon Lord, a lenta “This Time Around” foi o momento emotivo do show, seguida de “Holy Man” e a dançante “Gettin’ Tigher” (esta última, por parte de Hughes, foi dedicada a Tommy Bolin, ex-guitarrista morto em 1976 por uma overdose).

Entre uma música e outra, Glenn Hughes não se cansava de fazer juras de amor ao país, aos fãs e agradecer todo carinho e apoio que tem recebido todos esses anos. Claro que o sentimento era recíproco por parte do público, que correspondia a todas as declarações do cara. Quase no fim, a atemporal “Smoke on the Water” veio para abalar as estruturas do local fazendo a galera cantar em uníssono (ok, a música não faz parte da época em que Hughes era do Deep Purple, mas clássico é clássico e está aí para ser tocado) acompanhada de “You Keep on Moving”. 

Para fechar o show com chave de ouro, as incendiárias “Highway Star” e “Burn” foram despejadas de uma vez enlouquecendo os fãs e fazendo todo mundo sair do chão. Glenn Hughes, enquanto era aplaudido copiosamente pela platéia, agradeceu a presença de todos novamente, se desculpou pelo atraso que teve no começo (sim, te perdoamos) e prometeu que voltaria. Nem precisamos dizer que já estamos esperando pelo próximo show, né?

Foi uma apresentação relativamente curta, mas o suficiente para se tornar memorável para quem estava lá. Sem dúvida uma verdadeira aula de carisma, música, humildade e Rock’n’Roll.

Uma publicação compartilhada por Fernanda Cristina (@nanasparks) em

Glenn Hughes – Classic Deep Purple Live – Brasília, 17/04/18 – Setlist:

Stormbringer
Might Just Take Your Life
Sail Away
Mistreated
You Fool No One
This Time Around
Holy Man
Gettin’ Tigher
Smoke on the Water/Georgia on my Mind
You Keep On Moving

Encore:

Highway Star
Burn
   

Posts Que Talvez Você Goste

0 comments

Não esqueça de deixar seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Galeria FRS!