Eddie Vedder conclui série de shows com uma performance épica

9:10 PM

Eddie Vedder em São Paulo - 30/03/2018 - Foto: Ingrid Natalie
Com várias músicas inesperadas do Pearl Jam e homenagens, o músico americano faz uma apresentação impecável e provou porque é um dos mais importantes do rock'n'roll

Texto: Ingrid Natalie (instagram: @femalerocksquad)

Nesta última sexta-feira, 30/03, Eddie Vedder fez o último de uma série de três shows em São Paulo, no Citibank Hall. Bem diferente das performances que costumeiramente faz ao lado dos companheiros de Pearl Jam, as apresentações solo do icônico músico tem uma configuração mais intimista. Em um cenário mais retrô, Vedder apareceu cantando “Isn"t It A Pity”, sua música de abertura. 

Pode se dizer que Eddie Vedder é um dos poucos artistas que consegue criar um espaço perfeito entre conexão com o público e música. A explicação talvez esteja em sua voz singular ou no carisma que exibe em cada música. Ele deixou todos hipnotizados com a trinca "Just Breathe", "Elderly Woman Behind A Counter In a Small Town" e "Wishlist", três incríveis sons do Pearl Jam. "Sleeping By Myself" do álbum "Ukelele Songs" (2011) foi a primeira executada com o instrumento que nomeia o disco e cantada em coro uníssono. Por ter passado uma semana inteira na capital paulista, Vedder comentou sobre o clima de São Paulo brincando, "Todo dia em São Paulo às 4h da tarde as nuvens aparecem. Por isso, quero tentar, junto com as suas vozes, quebrar as nuvens". Em seguida, ele emendou com "Here Comes The Sun" fazendo uma bela homenagem a George Harrison.

Glen Hassard e Eddie Vedder durante show em São Paulo - 30/03/2018 - Foto: Ingrid Natalie
Glen Hansard que abriu o show retornou para tocar a "Song Of Good Hope" ao lado de Eddie que desceu na plateia e distribuiu abraços e apertos de mãos.  Todos ficaram encantados com a harmonia entre os dois músicos e definitivamente se tornou um dos momentos marcantes da performance. Ainda no palco, Glen assumiu os vocais principais e Eddie tocou órgão na música "Drive All Night" do Bruce Springsteen. 

Eddie também convidou ao palco Sérgio Vedder (da banda tributo Blaymorphed)  e a esposa dele. Ambos ficaram perto de uma fogueira artificial e o momento se transformou em uma espécie de luau ao som de "Far Behind" e "Guaranteed". Detalhe: com uma boa taça de vinho servida por Eddie. Uma atmosfera totalmente leve e restauradora. Ainda teve homenagens ao Neil Young e Bob Dylan respectivamente com as músicas "The Needle And The Damage Done" e "Forever Young".

Obviamente teria mais Pearl Jam no repertório. Destaque para "Better Man" que ganhou uma versão linda no uquelele. Também estiveram presentes "Man Of The Hour", "The End", "Parting Ways" e "Porch".  Um cover gravado de Wayne Cochran pelo quinteto de Seatle que se tornou um sucesso radiofônico integrou o setlist, falamos de "Last Kiss". Veja um trecho: 



Glen Hansard voltou ao palco para acompanhar Eddie nas músicas "Sleepless Nights" (cantada inteiramente a capela), "Falling Slowly", "Society", "Smile" e "Rockin' in the Free World" . No bis Eddie chamou novamente Sérgio Vedder para cantar "Black" que foi oferecida a uma fã que havia falecido a duas semanas atrás, todos se emocionaram. Assista a um trecho: 


O show, de quase 2 horas e 30 minutos, terminou de forma épica ao som de "Hard Sun" com as luzes do Citibank Hall acesas e todos cantando e vibrando.  Claramente feliz e satisfeito, Eddie Vedder se despediu do público paulista com um sorriso no rosto e deixando uma esperança de um próximo retorno. 

Posts Que Talvez Você Goste

0 comments

Não esqueça de deixar seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Galeria FRS!