Rick Nunes busca liberdade criativa através de suas composições autorais

10:00 AM

Rick Nunes - Foto: divulgação
O cantor e compositor campineiro segue com muita garra e empenho em sua carreira solo, após deixar a banda tributo, These Days

Artistas que expressam paixão e genuinidade pelas suas criações procuram sempre se reinventar e  continuar honestos. Esse é o caso do músico Rick Nunes. Nascido em Campinas, interior de São Paulo, o cantor e compositor se dedica há duas décadas para a música. Sua intensa presença de palco e voz característica do rock'n'roll são impressionantes. "Fire" (2015), seu primeiro trabalho autoral, chamou muita atenção pela qualidade das canções. Não por acaso, em 2018, Rick foi convidado a integrar a banda These Days, tributo ao Bon Jovi, onde ficou em torno de 1 ano e meio.

Com vontade e determinação de seguir em frente com a carreira solo, Rick Nunes se prepara para compor e lançar novas músicas autorais tanto em inglês quanto em português. Veja a nossa entrevista com o músico que nos comentou sobre o início de sua carreira e o momento atual:

FRS: Antes de tudo, precisamos saber, como a música entrou na sua vida?

Rick Nunes: Desde moleque escuto música clássica por causa da minha vó paterna que era pianista clássica, então no ambiente familiar sempre rolou Beethoven, Chopin, e etc. Além disso, meu pai sempre adorou rock e me apresentou The Beatles, especialmente o disco Abbey Road, Elvis Presley, Creedence e etc. Aos 16 anos eu e meu irmão do meio começamos a tocar violão, cantar, e decidi tocar bateria pra formar uma banda! Tudo começa aí! Nesse momento descobri o que eu queria fazer da vida.

FRS: Quais foram as suas primeiras influências no início da sua carreira?

Rick Nunes: Bon Jovi, Queen e Freddie Mercury, Van Halen, Guns n Roses, Whitesnake, Deep Purple, Metallica. Gosto de música  instrumental, além da clássica, gosto de guitarristas: Steve Morse, Steve Vai, Joe Satriani, etc. Amo Blues e Black Music: Steve Wonder, Donny Hathaway, Bill Withers, BB King, Eric Clapton, Michael Bolton, etc. É muita gente!! Tem muitos que não citei, mas que me influenciaram muito também.

FRS: Você foi vocalista da banda These Days, tributo ao Bon Jovi, por um tempo. Como você se sentiu ao tomar a decisão de seguir em um projeto solo?

Rick Nunes: Fui vocalista da These Days por 1 ano e meio fazendo cover do Bon Jovi. Sempre tive voz parecida com a do Jon e fui muito influenciado pela banda. É bem natural pra mim cantar Bon Jovi, mas meu sonho sempre foi compor e cantar minhas próprias músicas. Tenho muitas ideias, sempre escrevi letra, principalmente em inglês, e decidi seguir no caminho autoral solo em 2015, quando lancei meu primeiro EP,  "FIRE". 

Entrei na These Days em 2018, e foi uma boa experiência, mas é maçante pra um artista criativo ficar imitando outro artista. Encarei como teatro musical, que fiz por 6 anos da minha vida, interpretei outra pessoa, mas o tempo de vida é limitado e não nos permite fazer tudo. É preciso ter foco no que mais me interessa. Naturalmente, quando saí da banda me senti muito bem, pois agora tenho tempo e disposição pra continuar minha jornada.

FRS: Como você se define como compositor? Existe alguma situação em particular em que você gosta de escrever?

Rick Nunes: Não gosto de definições, e essa é a minha marca. Se não me sinto livre não consigo criar. Normalmente crio em momentos intensos da minha vida, pois criar música me ajuda a elaborar minhas vivências. Não há regra quando componho, eu simplesmente pelo o violão ou sento no piano e começo a tocar uma sequência de acordes que confortam meu coração, que me excitam, que me tragam bem-estar. 

A melodia logo aparece costurando as harmonias, e com isso já esboço uma letra. Algumas músicas vem mais facilmente e outras nem tanto. Algumas vezes fico dias garimpando palavras que se encaixem na música. Parece um quebra cabeça. É um processo muito gostoso, e quando vejo a música pronta, sinto um poder incrível!

FRS: A propósito, você compõem tanto em português quanto em inglês. Para você, quais são as diferenças (além do idioma obviamente) na hora de escrever?

Rick Nunes: Como tenho muita fluência com as línguas portuguesa, por causa da minha mãe que é professora, e Inglesa, pois já morei nos EUA como intercambista, deixo que a própria música defina qual será o idioma. Normalmente, componho músicas típicas do rock americano, então ficaria estranho cantar em português. Musicalmente prefiro mais a sonoridade da língua inglesa, mas quando a música tem que ser em português, não há nada que eu possa fazer, como a minha canção “Só Eu”.


Assista ao clipe da música "Só Eu": 


FRS: Qual é o papel da música na sua vida? 

Rick Nunes: A música me conforta, me inspira, da um colorido especial pra minha vida. Nos momentos mais intensos da minha vida a música sempre esteve presente. Não concebo viver sem música! E criar música da um sentido enorme pra minha vida! É como aquele dom que temos que abraçar, pois não seria justo passar por essa vida e não viver isso.

FRS: Por fim, quais são os seus planos para o restante de 2020, principalmente após quarentena?

Rick Nunes: Acho que essa quarentena se estenderá até o fim do ano, até encontrarmos uma vacina eficaz. Nesse tempo, pretendo continuar compondo, e pretendo explorar novos horizontes, cantar coisas novas, de artistas novos, gente muito boa que está se destacando nas plataformas digitais. 

Quero evitar o óbvio, mas não negá-lo. Por exemplo, gosto de cantar Bon Jovi, e sei que muita gente espera isso de mim, não vou decepcionar, mas não quero e não posso ficar só nisso. Preciso cantar minhas canções e quero também explorar novos materiais.


Assista ao vídeo da música "Who Are You":

Posts Que Talvez Você Goste

0 comments

Não esqueça de deixar seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Galeria FRS!