Bruno Del Rey lança "O peito ansioso por um estouro"

8:00 PM

Bruno Del Rey - Foto: Melissa Warnick
Single traz uma atmosfera suave com uma sonoridade inspirada na década de 60

Texto: Ingrid Natalie (instagram: @femalerocksquad)

Bruno Del Rey lança o single "O peito ansioso por um estouro".  A canção foi gravada durante as sessões do EP "Começou, tem que ter fim" (2018). O músico comenta que a nova música tem uma atmosfera ensolarada tanto pela mensagem de um despertar romântico quanto pelos timbres vintage com reverb de mola que nos remetem a paralelos anos 60 no melhor estilo Beach Boys.

Essa será uma nova fase para o artista sergipano radicado em São Paulo, que tem um louvável trajeto na música. Ele liderou as bandas Rockassetes e Bicicletas de Atalaia dos anos 2000 a 2016. Com elas participou de diversos festivais de música independente e suas composições já foram finalistas de inúmeros concursos. Em 2017, Bruno lançou seu primeiro EP solo, "Respire fundo e diga 33". Em 2018, moldado em influências vintage, especialmente pela música soul e blues dos anos 50 e 60, Del Rey lança seu segundo e mais recente registro de estúdio “Começou, tem que ter fim” cuja faixa homônima foi semifinalista do Festival da Canção Brasileira do SESI-SP.

Conversamos com o músico que nos contou sobre o novo single e o que ele espera para o futuro. Veja: 

FRS: Como foi o processo de composição de "O peito ansioso por um estouro"?

Bruno: Escrevi a canção no final de 2017, estava num período esperançoso e estimulante. Falo disso na letra, sobre ver nascer uma “bruta flor” - aqui uma referência direta a Caetano Veloso - , sobre parecer um “Domingo”. É o sentimento de “o fogo do novo inebria os sentidos”, você torna-se ansioso pelo novo, pelo amanhã. Contudo, a visão de mundo de quem é reflexivo e já experienciou frustrações, tende a ser mais ponderada e bucólica; daí vem o contraponto do eu-lírico chamando a atenção o tempo todo para “eu deveria ter dado ouvidos”, “poderia ter me escondido”, como um aviso de algo que, apesar de bonito, pode machucar e frustrar.

O tema não é necessariamente novo na música, mas é sempre a maneira como o compositor escolhe falar sobre, a escolha das palavras e sentidos. Eu gostei dessa imediatamente quando a terminei e ainda gosto 2 anos depois, o que não acontece sempre (risos).

FRS: Quais foram as principais influências para este novo single?

Bruno Del Rey: Como foi uma canção gravada durante as sessões do EP “Começou, tem que ter fim”, possui as mesmas influências do trabalho anterior. Eu começava a ouvir muito Soul e possuía toda a bagagem de influências dos anos 60 que fizeram minha cabeça desde adolescente. Então você vai ouvir as guitarras cheias de reverb que remetem à Surf music da década de 60 e órgão com timbre de mesma época. O coro que fazemos no final já traz certa influência Soul um pouco mais perto porém a canção e a maneira como cantei ainda estão muito mais próximas a bandas de rock sessentistas do que o estilo soul de “Começou, tem que ter fim” por exemplo.

FRS: Qual é o diferencial de "O peito ansioso por um estouro" que levaram a música a virar single?

Bruno Del Rey: Achamos que ela tinha personalidade para ser lançada mais à frente, independente do EP “Começou, tem que ter fim”. Acabou levando mais tempo do que prevíamos pra sair mas agora está no mundo.

FRS: Qual é o estouro pelo qual você está mais ansioso na sua vida?

Bruno Del Rey: Certa vez li que a melhor maneira de lidar com a ansiedade é desenvolver a habilidade de focar no presente e ter consciência dele. A canção fala do peito ansioso por um acontecimento, que é basicamente o que nos aflige, essa espera e expectativa por algo, pelo porvir. Quando se está assim, atitudes precipitadas podem ser tomadas. Já tive alguns bons estouros na minha vida, tento desfrutá-los agora e criar menos expectativas sobre os que poderiam vir.

Assista ao lyric video de "O peito ansioso por um estouro":


Posts Que Talvez Você Goste

0 comments

Não esqueça de deixar seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Galeria FRS!