Deep Purple proporciona noite histórica em São Paulo

12:57 PM

Deep Purple durante apresentação no Allianz Parque em São Paulo - 13/12/2017 - Foto: Ingrid Natalie
Entre clássicos e novidades, o quinteto inglês realizou uma performance 
cheia de virtuosismo e vigor

Texto: Ingrid Natalie (instagram: @femalerocksquad)

Após 3 anos de espera, o Deep Purple retornou ao Brasil com a 'The Long Goodbye Tour'. A turnê que promove seu mais recente álbum 'Infinite' (2017), o 20º de uma história que deu início lá atrás, nos anos 60. Este é o quinto disco gravado pela formação atual, formada pelos membros a era clássica Ian Gillan (vocal), Ian Paice (bateria), Roger Glover (baixo), Steve Morse (guitarra) e Don Airey (teclado). Nesta quarta-feira, 13/12,  foi a vez dos fãs paulistas conferirem os clássicos e hits que foram feitos durante os quase 50 anos de estrada da icônica banda britânica. 

O público teve a chance de curtir algumas músicas novas do último álbum, como “Birds Of Prey”, além de músicas que se tornaram verdadeiros hinos para os amantes do rock’n’roll, como “Highway Star” que iniciou o show pontualmente às 22h em altíssimo nível. "Pictures Of Home", que veio na sequência, encantou ao vivo com sua bateria tão forte e poderosos solos de guitarra e baixo. “Strange Kind Of Woman” animou ainda mais os fãs que respondiam prontamente as interações de Ian Gillan. O vocalista estava visivelmente empolgado e elogiou a energia positiva que o público emanou para a banda.

Ian Gillan mostrou muito vigor e qualidade na voz - 13/12/2017 - Foto: Ingrid Natalie
O tecladista Don Airey tirou onda executando um solo com influência totalmente brasileira para em seguida tocar "Lazy". A faixa do clássico álbum "Machine Head" (1972) foi uma verdadeira viagem com o solo estendido de teclado, uma incrível aula de música, além de ter sido a oportunidade perfeita de dançar com sua sonoridade agitada. A pesada "Space Truckin'" aumentou o termômetro do Allianz Parque.

Não há como negar que “Smoke on the Water” é o maior clássico do quinteto britânico, o riff  de guitarra inconfundível e refrão são marcantes. Obviamente, foi um dos grandes destaques da noite que também incluiu as sensacionais "Knocking At Your Back Door" e "Perfect Strangers".  A discografia do Deep Purple é aclamada por construir gerações e mais gerações de fãs, que claramente estavam felizes com a oportunidade de assisti-los.

Roger Glover (baixo) e Steve Morse (guitarra) exibiram todo virtuosismo no Allianz Parque - 13/12/2017
Foto: Ingrid Natalie
Paice  tocou bateria em grande forma e impressionou com seu talento - 13/12/2017 - Foto: Ingrid Natalie 
No retorno para o bis, a banda teve fôlego para fechar a noite com "Hush" e "Black Night" provando que idade é apenas um número. Quando o assunto é música, o que importa é a qualidade e a veracidade com quais você traz ao palco. Isso o Deep Purple tem de sobra! 

Posts Que Talvez Você Goste

0 comments

Não esqueça de deixar seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Galeria FRS!