No Way: Atitude feminina do vocal gutural

2:45 PM



Por: Ingrid Natalie (@ingridnatalie)

Já não é tão incomum encontrarmos mulheres dando um baile nos homens quando se trata de vocal gutural e a banda No Way é um exemplo recente disso. A vocalista Diana Arnos mostra intensidade na sua voz ao interpretar as fortes composições, todas feitas em inglês. Tudo começou na cidade de Osasco (SP) em 2006 quando Danilo Boccato (guitarra) e Daniel Bianchi (bateria) decidiram explorar mais as influências deles para compor músicas próprias. Diana foi a próxima a ser escalada para caracterizar finalmente o estilo da banda. O baixista Felipe Ribeiro entrou em seguida trazendo uma trabalhada linha de baixo completando assim a formação do No Way. Como toda banda de heavy metal que se prese deve ter mais uma guitarra e por isso no final de 2008 Rodrigo Alves, ex-aluno de Danilo Boccato, assumiu a segunda guitarra dando o toque final.


No Way tem se destacado no cenário paulistano. A banda participou do 4º Manifesto Rock Fest e saiu vitoriosa do 1º Festival de Bandas Independentes de Osasco com os prêmios de melhor banda e melhor musica própria, com “Leading Way to Suicide”. Se não bastasse eles ainda foram convidados a tocar, como banda de abertura, no 1º Abutre's Rock Motor Fest.

Como nem tudo é flores em no começo de 2011, o guitarrista Danilo Boccato deixa a banda por motivos pessoais, portanto eles seguem atualmente com apenas uma guitarra. A banda se recompôs rapidamente e em julho do mesmo ano sagra-se vencedora do 8º Manifesto Rock Fest, que já havia se tornado um dos maiores festivais de música do estado de São Paulo.


Toda essa trajetória você pode conferir abaixo na entrevista que realizamos com a banda:

FRS. Como que surgiu a escolha do nome da banda?

NW: A ideia veio de uma música da banda The Gone Jackals. Além disso, “No Way” é uma expressão que possui alguns significados como “de jeito nenhum!”, “não mesmo!” e também carrega a idéia de algo que não é pré-determinado, o que reflete muito do espírito da banda, de sermos nós mesmos e fazermos o nosso som, sempre de acordo com nossas ideias.

FRS. Quais as principais influências da banda?

NW: Nós gostamos de muitas bandas de heavy metal, classic rock e hard rock, mas as nossas maiores influências são bandas como Pantera, Testament, Black Label Society, Metallica, Motorhëad e Black Sabbath.

FRS. Foi muito difícil ganhar o Manifesto Rock Fest? Quantas bandas estavam participando da competição? Qual foi a sensação da banda depois da vitória?

NW: Foi tão difícil que precisamos participar 4 vezes pra “levar o caneco”, rsrs, mas cada vez que subimos no palco, subimos para dar o melhor de nós e “botar o lugar abaixo”. Participaram 50 bandas, 10 delas indo para a final, todas de ótimo nível. A vitória foi tão inesperada que ficamos sem reação, rs. Assim que caiu a ficha, gritamos e comemoramos feito loucos, com a sensação de um trabalho bem feito.

FRS. Ter uma mulher fazendo vocal gutural é algo que vocês sentem que causa um impacto positivo no público?

NW: Sim. Isso pega o público de surpresa, pois as pessoas associam vocal feminino a músicas mais suaves ou alguma coisa que lembre Nightwish ou Within Temptation . Quando entramos no palco e começa o vocal gutural, geralmente as pessoas se assustam, rs. Elas ficam impressionadas e o resultado acaba sendo muito positivo.

FRS. Vocês foram convidados a tocar no Abutre's Rock Motor Fest, imaginamos que o público era bem seleto. Como surgiu o convite e como foi a reação do grupo de motoqueiros mais conhecidos do Brasil? Todos da banda gostam de motos?

NW: Nós já havíamos tocado na festa de comemoração aos 10 anos do Caserna Motoclube e tínhamos um contato no Abutres que conhecia nosso som e nos convidou para tocarmos no evento. O pessoal curtiu e fomos convidados para tocar em outros eventos deles. Foi bem legal, ainda mais porque todos adoramos motos!
 
FRS. Há planos futuros para lançamento de um álbum oficial?

NW: Sim e estamos trabalhando nisso. Vontade e música temos de sobra, só falta o banco aprovar o financiamento! Rsrs. Aliás, um patrocínio seria muito bem vindo, rs. Temos material pronto, estamos nos auto produzindo e esperamos em breve lançar nosso álbum de estréia.

Agradecemos o espaço e é muito bom ver iniciativas como a de vocês, que apoiam a cena nacional!

No Way é:

Diana Arnos - Vocal
Felipe Ribeiro - Baixo
Daniel Bianchi - Bateria
Rodrigo Alves – Guitarra  

Quer conhecer mais sobre a banda? É só acessar os links abaixo:
 

Posts Que Talvez Você Goste

0 comments

Não esqueça de deixar seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Galeria FRS!