Make it Stop aborda variadas formas de sobrevivência em novo clipe

12:50 PM

Make It Stop - Foto: divulgação

"Transformando a consciência em força" é o segundo single do quinteto hardcore, que prepara o lançamento do EP "Sobrevivência"

A energia e vibração do hardcore são indiscutíveis, principalmente quando aborda temas fortes e emocionais. Esse foi o conceito que a banda Make It Stop trouxe para sua nova música "Transformando a consciência em força", que estará presente no próximo registro de estúdio, "Sobrevivência". O novo single retrata a rotina, o stress e a vida na cidade grande. Trata também das diversas formas de ‘sobrevivência’ que existem no dia a dia, a música pode ser uma válvula de escape. É uma verdadeira voadora sonora que aposta na velocidade do hardcore, é objetiva, com influências de bandas como o Strong Reaction, Discarga, Under Bad Eyes, entre outras.

"Transformando a consciência em força" ganhou um videoclipe inspirado no elogiado filme 'Os Edukadores' (2004), enaltecendo críticas à sociedade de consumo desenfreado, e influência do escola rápida e direta do estilo. O clipe é um trabalho da produtora Profusão e, assim como o single anterior, "Pela Base", chega disponível via Artico Music, que também fará o lançamento do EP "Sobrevivência"

Na ativa desde 2016, o Make It Stop é um quinteto de Sorocaba, formado por Murillo Fogaça na voz, Felipe Fogaça na guitarra e voz, Wellington Conservani no baixo, Diogo Camargo na guitarra e Vinicius Knup na bateria. Até o momento, além destes dois singles lançados pela Artico Music, a banda lançou os EPs Respirando Esperança (2016) e Amparo (2017). Conversamos com o guitarrista Felipe Fogaça que nos contou tudo sobre a produção do novo single e o que a banda planeja para o futuro. Confira: 

FRS: Para aqueles que estão conhecendo a banda pela primeira vez, como vocês se conheceram e iniciaram o projeto?

Felipe Fogaça (Make It Stop): Eu com o Murillo somos irmãos e sempre quisermos ter uma banda numa linha hardcore old school, conhecemos o Wellington de outra banda que ele tocou e dos eventos que rolam em Sorocaba, no momento que conhecemos o Vinicius no final de 2015 e vimos ele tocando bateria, já o convidamos para tocar e começamos o projeto, um pouco depois, em 2017, o Diogo Camargo entrou para cobrir o Wellington em alguns em shows e ficou como segunda guitarra e desde então seguimos fortemente ativos.

FRS: O nome da banda é bastante singular. Como surgiu a ideia para o nome "Make It Stop"?

Felipe Fogaça (Make It Stop): No início a banda se chamava “Make a Change” e passamos muito tempo a chamando assim no ensaio, porém um tempo depois vimos que havia muitas bandas já com esse nome, inclusive uma delas com um material muito bom. Como sempre se referíamos a banda como “Make”, achamos legal continuar com o Make, só acrescentar o ‘It Stop”. A ideia do nome é soar como algo positivo, no qual não vamos parar, vamos seguir em frente, independente da dificuldade que apareça.

FRS: Sabemos que vocês trazem muito hardcore no DNA da banda, mas quais são as principais influências para Make It Stop?

Felipe Fogaça: O Hardcore Old School foi nosso ponto de encontro para montar o projeto e onde mais caminhamos, mas temos influências de muita coisa além disso, como o Rap, Hardcore Melódico, Grindcore, Punk, entre outras coisas.

FRS: Como funciona o processo de composição para vocês? 

Felipe Fogaça: Normalmente, eu ou o Murillo escrevemos as letras e temos ideias para instrumentais diante disso, chegamos com alguma ideia no ensaio e vamos montando com a banda toda, assim como já ouve músicas que criamos o instrumental antes e encaixamos alguma letra depois. As letras são sempre uma parte do processo que temos um cuidado muito grande. 

FRS: Desde o lançamento do EP "Respirando Esperança (2016)" em quais aspectos a banda mais mudou? 

Felipe Fogaça: Acredito que em muitos, em 2016 gravamos muito precocemente, sem tomar alguns cuidados que hoje em dia temos, com o tempo a banda se entrosou muito mais e ambos evoluímos tanto musicalmente tocando, quanto nas ideias que abordamos, mas sem dúvidas esse começo foi importante para conseguirmos caminhar até aqui.

FRS: Sobre o single "Transformando a consciência em força", quais são os diferenciais dessa música que fizeram vocês escolher ela como single?

Felipe Fogaça: Essa música foi feita em 2017,  ao meu ver bem diferente das outras, ela é bem rápida com influências de outras bandas. Optamos por esse som, pois achamos que seria uma boa novidade para as pessoas que acompanham a banda e quando imaginamos em produzir um videoclipe de casa, concluímos que essa música seria uma boa.


FRS: Podem nos contar mais a respeito do conceito para o clipe do novo single?

Felipe Fogaça (Make It Stop): Nós tivemos um cuidado em procurar imagens que conversassem com os conceitos do que a música significa para nós, porém o legal disso é que as pessoas podem tirar diversos significados de acordo com cada pessoa. O vídeo foi produzido pelo nosso amigo, Lucas Oliveira, ele tem um produtora chamada Profusão, no qual eles fazem trabalhos audiovisuais incríveis, sou suspeito a falar, mas tudo que eles fazem, eu gosto muito. Conversamos e refletimos bastante sobre o vídeo antes de dar um start nas edições, mas desde as primeiras já gostei muito.

FRS: O que os fãs podem aguardar para o próximo EP, "Sobrevivência"? 

Felipe Fogaça: Podem esperar o trabalho mais sério e na minha opinião o melhor que fizemos até então. Tivemos muita calma para compor e gravar essas músicas, então fizemos tudo da melhor maneira possível, gravarmos com nosso amigo o Rodolfo Della Violla, um grande amigo nosso que teve muita calma e nos deixou muito a vontade para experimentamos diversas coisas, foi incrível essa parte de gravação. Além das músicas em si, agora com uma parceria com Artico nesse lançamento, sentimos que estamos traçando estratégias melhores, com isso o trabalho tem atingido rumos diferentes do que costumavam acontecer, tem sido bons os feedbacks. 

O ‘Sobrevivência’ eu encaro ele como um livro, como se cada música fosse um capítulo, ouvindo todas e lendo, acredito que as pessoas vão entender o que estou falando.

FRS: Para terminar, quais são os planos futuros da Make It Stop?

Felipe Fogaça: Assim que lançar o ‘Sobrevivência’ nossa ideia é divulgar ele o máximo possível e fazer ele chegar no máximo de pessoas, queremos trabalhar bem a parte de vídeos, temos muitas ideias que queremos colocar em prática, ir trabalhar virtualmente enquanto não podemos shows e assim que tudo estiver mais seguro, vamos voltar a tocar e queremos tocar no máximo de lugares, principalmente ir para cidades que ainda não fomos, conhecer novas pessoas, cidades, bandas, etc. 

Agradeço a todos que acompanham a banda e que sempre nos ajudam de alguma forma, vocês são muito especiais para nós. Escutem nossas músicas, estamos aqui para trocar ideias caso alguém tenha interesse, espero que nosso trabalho gerem novos questionamentos e descobrimentos. Se cuidem e cuidem de quem está com vocês, abraço a geral!

Assista ao clipe de "Transformando a consciência em força"

Posts Que Talvez Você Goste

0 comments

Não esqueça de deixar seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Galeria FRS!