BRAZA exibe eferverscência criativa em novo álbum

3:45 PM

BRAZA - Foto: divulgação
Trio carioca fala sobre a importância de seguir em frente, de manter a vida em constante movimento no novo disco “Tijolo por Tijolo”. Banda é uma das atrações do Lollapalooza Brasil 2018.

Texto: Ingrid Natalie (instagram: @femalerocksquad)

Reinventar-se significa transformar a si, transformar o cotidiano, sair da rotina. Esse espírito captou os músicos Nicolas Christ (bateria), Vitor Isensee (voz e teclados) e Danilo Cutrim (voz e guitarra) que por dezesseis anos integraram a banda Forfun. Agora, ainda com mais intensidade, calor e vontade eles chegaram trazendo uma nova cara e sonoridade à BRAZA. O álbum de estreia, homônimo, foi bem recebido pelos fãs antigos e abriu possibilidades para conquistar um novo público através de influências de vários estilos como reggae, hip-hop e soul combinados com rock'n'roll.

Menos de um ano após o lançamento do primeiro disco, o trio carioca divulgou seu novo trabalho pela Deck, “Tijolo por Tijolo”. O recente registro de estúdio está repleto da "eferverscência criativa" do grupo que teve a urgência das ruas como principal fonte de inspiração. O disco foi gravado no Rio de Janeiro, nos estúdios Neblina e Cantos do Trilho, com produção de Pedro Garcia (baterista do Planet Hemp). As 10 faixas inéditas mostram a forte identidade da banda.

Leia a nossa entrevista com a banda que nos contou mais sobre o momento atual e a escalação para se apresentar no Lollapalooza Brasil 2018:

FRS: Assim como o nome sugere, Braza chegou sendo um projeto inovador, intenso e com calor. Qual era o sentimento de vocês no início da banda?

BRAZA: Começar um projeto novo traz uma mistura de sentimentos. Mas certamente o que pulsava mais forte (e ainda pulsa) é a vontade de corporificar nossa necessidade de nos expressarmos através da arte, seja pela música, por vídeos, por entrevistas, pelas redes sociais ou mesmo em um bate papo olho no olho. Percebemos as oportunidades que surgiam com a possibilidade de pensarmos toda a concepção à priori e tomamos gosto. Desde fundamentos filosóficos (o motivo pelo qual começaríamos algo novo), até a identidade visual. 

FRS: Vocês lançaram esse ano o segundo registro de estúdio, "Tijolo por Tijolo". Como foi o processo de produção do álbum?

BRAZA: Quando sentamos e juntamos todo o material que tínhamos até o final do ano passado, percebemos que neste segundo álbum gostaríamos de aparar arestas e chegar a um resultado mais coeso que o primeiro. Dentro desse processo foi muito importante a presença do Pedro Lobo (baixista e vocal de apoio no BRAZA). O Pedro tem um escopo teórico musical muito bom, além de se destacar na operação dos programas de edição de música e principalmente ser um excelente compositor. Ele acabou estando muito mais junto neste segundo álbum, compondo inclusive mais da metade das faixas conosco. Outro diferencial com relação ao primeiro álbum foi que gravamos mais da metade na casa do Danilo, o que possibilitou registrar as ideias com mais calma e esmero.

FRS: Li em uma entrevista na qual Vitor comentou que nesse segundo disco vocês chegaram mais perto de uma identidade. Como vocês descrevem a identidade da Braza?

BRAZA: Bebemos nas fontes da música jamaicana (reggae e suas vertentes como o ragga e o dance hall) e do hip hop, com a liga do tempero brasileiro.

"Ande" é o primeiro single do novo álbum e já ganhou videoclipe. O vídeo foi gravado no Rio de Janeiro, registrando a correria do cotidiano na cidade. A direção é da banda em parceria com Ronaldo Land. Assista: 


FRS: A música "Exército Sem Farda" conta com a participação da cantora Sister Nancy. Como foi trabalhar com uma das precursoras do dancehall jamaicano? 

BRAZA: Foi muito emocionante! No primeiro álbum já havíamos contado com a participação de uma outra lenda viva jamaicana, o monstro Mykal Rose (ex vocal do Black Uhuru). Desta vez tínhamos essa vontade de concretizar o sonho de termos um composição com a primeira MC do mundo. Conseguimos o contato dela através do nosso produtor Bruno (que faz parte de um sistema de som aqui do Rio de Janeiro chamado Interferência Sistema De Som). O Bruno já tinha feito com sucesso a ponte com o Mykal. Mostramos a música pra ela, que curtiu e não demorou a colocar seus versos, emocionando bastante a gente.  É verdadeiramente uma honra e uma alegria enormes ter uma música gravada com ela. 

FRS: As letras realmente tem inspiração das ruas e povo. O difícil momento político que o país passa também foi uma influência para vocês?

BRAZA: Com certeza. Acreditamos muito no poder de transformação social que a arte tem. Provocar o já estabelecido, o senso comum, sugerir um outro ponto de vista e fomentar a mobilização construtiva. O país e o mundo passam por uma grave crise conjuntural e estrutural. Pôde-se olhar pra crise e entrar em uma espécie de estado de lamúria estéril ou então (como dizem os chineses) enxergar na crise uma oportunidade real de transformação e construção de algo mais bacana. Preferimos encarar esse momento como uma grande oportunidade que surge para percebermos que a forma que escolhemos para nos organizar e nos relacionarmos entre nós, seremos humanos, e com a natureza, está em colapso há tempos, gerando patologias físicas, mentais, sociais e ecológicas. Precisamos encontrar uma nova forma de nos organizarmos e nos relacionarmos que não concentre a renda, que ofereça oportunidades iguais a todos e que nos faça nos enxergarmos no próximo e na natureza. 

FRS: Vocês são uma das atrações do Lollapalooza Brasil 2018. Para a banda, qual a importância de um evento desta magnitude?

BRAZA: Assim que foi divulgado o line up do festival, recebemos uma penca de mensagens lindas nos felicitando. É impressionante o alcance deste festival. Além disso, vale sublinhar a importância de se mesclar diferentes artistas de diferentes vertentes, o que te possibilita não somente mostrar teu trabalho pra uma galera que ainda não te conhece, como também assistir shows de bandas e artistas que não conhecemos ou mesmo de artistas dos quais gostamos muito e nos influenciamos. 

FRS: Finalmente, o que os fãs podem esperar do show no festival?

BRAZA: Neste show apresentaremos quase todas as canções do nosso segundo álbum  e muitas do primeiro. O público pode ter certeza que nossos olhos, sorrisos e expressão corporal traduzirão sinceramente a alegria de participarmos desta grande celebração. Certamente será um dia inesquecível. 


Ouça "Tijolo Por Tijolo" na íntegra:



BRAZA nas Redes Sociais:
Site Oficial: http://braza.com.br/


A sétima edição deste que é um dos mais importantes eventos de música e experiência do mundo, tem como headliners no dia 23 de março, Red Hot Chili Peppers e LCD Soundsystem; Pearl Jam e Imagine Dragons, são os headliners do dia 24 de março; e The Killers e Lana Del Rey, são os headliners do dia 25 de março.

As entradas podem ser adquiridas pelo site www.lollapaloozabr.com, bilheteria oficial (sem taxa de conveniência – Citibank Hall, em São Paulo) e nos seguintes pontos de venda exclusivos: Teatro Cetip, em São Paulo, Km de Vantagens Hall RJ e BH.

Posts Que Talvez Você Goste

0 comments

Não esqueça de deixar seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Galeria FRS!