WAR acredita no poder da revolução através da música

1:55 PM

WAR - Foto: Marlon Peres

Banda gaúcha quer instigar a capacidade de transformação que existe dentro de cada de um nós 
através da música 


Por: Ingrid Natalie (twitter: @ingridnatalie)

A WAR - We Are Revolution - surgiu em outubro de 2014, oficialmente, com o lançamento do primeiro EP, "Catharsis". A banda conta na formação com os músicos Gabriel Parisotto (voz e guitarra), Mateus Kurmann (guitarra), Djova Ramos (baixo) e Evandro Valer (bateria). O quarteto nascido em Farroupilha/RS, faz rock alternativo e não pensa duas vezes na hora de buscar inspiração em outras artes. Em 2017, eles lançaram uma série de 3 singles com produção de Pedro Ramos (Supercombo e Topáz): "Filme de Terror", "O Que Não É Nosso" e "Ninguém Sabe Quem Somos A Sós". Esta última faixa é mais reflexiva e questiona quem somos intimamente, longe das máscaras e disfarces sociais com uma sonoridade inspirada no indie rock. Confira a nossa entrevista com o guitarrista Mateus Kurmann que nos contou sobre a produção dos singles e da carreira da banda:

FRS: Queremos saber do início da banda. Como vocês se conheceram e decidiram começar o projeto?

Mateus Kurmann: A banda surgiu em 2014 após um outro projeto musical que eu (Mateus) e Gabriel tínhamos. No começo eram outros baixista e baterista, mas hoje somos: Gabriel Parisotto (vocal e guitarra) Mateus Kurmann (guitarra/composição), Giovani Ramos (baixo), Evandro Valer (bateria)

FRS: O nome "We Are Revolution" (Nós Somos Revolução) é bem forte e também vai de encontro ao momento que o país está passando politicamente. O que inspirou vocês a colocar esse título?

Mateus Kurmann: A gente pensou que num cenário assim inflamado, como o que estamos vivendo, ia soar meio Rage Against The Machine e talvez as pessoas achassem que fossemos uma banda que tenha como temática a política, mas não. A gente queria passar a mensagem que cada um de nós é uma revolução acontecendo, e que temos um poder individual muito grande para conseguir gerar transformações tanto íntimas quanto coletivas. Pessoais ou públicas (aí aproximando um pouco do talvez esperado significado do nome)

FRS: Quais são as principais influências da banda?

Mateus Kurmann: Filmes, livros, outras obras de arte. Boas histórias sempre nos tocam, gostamos de bandas de Rock Alternativo, e a gente não é encanado com rótulos e etc. tudo que é bom para os nossos ouvidos, pode de alguma forma nos influenciar. Desde Beatles até o que possa ter de mais contemporâneo e por aí vai.

FRS: Como funciona o processo de composição para vocês? Tem alguém responsável por uma parte específica da música ou é algo colaborativo?

Mateus Kurmann: As letras e os conceitos surgem comigo, mas eu gosto também de escrever com pessoas diferentes que estão perto do processo todo. No último trabalho (3 singles de 2017) escrevi junto do Marcel Klaczko e do Alexandre Nickel. O instrumental é bem diferente, criamos juntos, sozinhos, misturamos, recortamos, mais coletivo.

FRS: Como vocês foi a resposta do público ao primeiro trabalho "Catharsis"?

Mateus Kurmann: Foi muito boa. Começamos a criar um público com esse trabalho.

FRS: Este ano vocês lançaram uma série de 3 singles com a produção de Pedro Ramos, "Filme de Terror", "O Que Não é Nosso" e mais recente "Ninguém Sabe Quem Somos A Sós". O quão importante foi a presença dele na composição das músicas?

Mateus Kurmann: Toledo (Pedro Ramos) é um prodígio. Cara é FENOMENAL. Ele tem ideias muito legais, ele trabalha sério e foi muito importante para o nosso bolo tomar forma. Um fermento ideal por assim dizer.

FRS: Falando especificamente do single "Ninguém Sabe Quem Somos a Sós" percebemos que é uma música mais introspectiva. Qual foi a principal inspiração para ela?

Mateus Kurmann: Foi a Geração de Hiperconectados que toma como verdade informações que muitas vezes não são verídicas. Ao mesmo tempo que tem esse conceito geral de “não adianta você querer saber da vida alheia, ou uma fofoca”, você não está vivendo a vida das pessoas, você não tem como saber. Claro, a canção também é inspirada nisso tudo em deixar um casal acontecer em paz, e isso tudo acontece só entre eles.

Assista ao lyric vídeo da música "Ninguém Sabe Quem Somos A Sós":


FRS: Como é a rotina de ensaio da banda e vocês costumam ensaiar como se estivesse num show ao vivo, para melhorar sua performance (e decorar todos os detalhes a ponto de improvisar sem riscos)?

Mateus Kurmann: A gente costuma ensaiar o show sim, mas não ensaiamos o que vamos falar e etc. Sabemos das pausas, mas show rola muito improviso, imprevistos, então ter jogo de cintura é preciso.

FRS: Vocês criam oportunidades para interagir com seus fãs, de maneira a celebrar quem são e o que gostam, ao mesmo tempo em que os deixa com vontade de mais?

Mateus Kurmann: A gente sempre procura trocar muita ideia com as pessoas que gostam do nosso trabalho e se identificam. Eles ficam com vontade de coisas novas, mas principalmente a gente.

FRS: Por fim, quais são os planos futuros da banda?

Mateus Kurmann: Estamos trabalhando na divulgação dos singles lançados mas queremos produzir um álbum inteiro para o próximo ano.


Assista ao clipe da música "O Que Não É Nosso"




Onde encontrar a banda:

Site Oficial: https://www.oficialwar.com.br/
Facebook: https://www.facebook.com/oficialwar/
Instagram: https://www.instagram.com/oficialwar/

Posts Que Talvez Você Goste

0 comments

Não esqueça de deixar seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Galeria FRS!