Red Hot Chili Peppers entrega sonoridade elaborada em 'The Getaway'

8:04 PM



O álbum marca a parceria inédita da banda com o produtor Danger Mouse e conta com 13 faixas inéditas. "The Getaway" é o primeiro lançamento da banda desde I’m With You em 2011.

Texto: Ingrid Natalie (twitter: @ingridnatalie)

A espera finalmente terminou! Red Hot Chili Peppers lançaram na última sexta-feira, 17/06, o 11° disco de inéditas, "The Getaway". De cara podemos afirmar que o sucessor de "I'm With You" (2011) é certamente o álbum mais vitorioso do quarteto californiano. Eles superaram diversos obstáculos desde o início da gravação, como por exemplo o acidente de Flea no qual ele quebrou o braço ou ainda mais recentemente quando Anthony Kiedis contraiu uma infecção intestinal e precisou ser hospitalizado no dia em que eles teriam o show de estreia. Apesar das adversidades, banda e fãs estavam ansiosos pelo lançamento do novo álbum. Tanto para ver a evolução do guitarrista Josh Klinghoffer e o trabalho do novo produtor, Danger Mouse.

A faixa título, "The Getaway", abre o disco e mostra o uso de vários elementos diferentes. No início percebemos algumas batidas eletrônicas. Já se aproximando do refrão, a guitarra começa a se apresentar, mas com certa timidez. O que mais chama atenção é a voz de Anthony Kiedis e o backing vocal de Josh Klinghoffer.


"Dark Necessities"  é daquelas músicas que grudam muito rápido na cabeça. Tem aquele efeito no final de cada estrofe. Ficou interessante. A guitarra aparece com mais clareza no final da música. Relembra músicas dos anos 80 que a guitarra está presente, só acompanhando. Obviamente que quem tem maior destaque é o baixo.

O single ganhou clipe dirigido pela atriz Olivia Wilde (House e Vinil) e conta com a participação das longboarders Carmen Shafer, Amanda Caloia, Amanda Powell e Noelle Mulligan. Veja: 



"We Turn Red" possui um lampejo do álbum "Blood Sugar Sex Magic" (1991). Bateria e baixo marcantes. Além disso, ouvimos também o fraseado familiar de Anthony Kiedis, só diferenciando um pouco no refrão. Outras faixas que remetem aos trabalhos antigos do quarteto californiano são "Go Robot" com aparente influencias de "Stadium Arcadium" (2006), destacando o excelente trabalho de guitarra principalmente no solo final, "Dreams Of A Samurai" e "Detroit" que trazem uma sonoridade mais sombria e melancólica lembrando "One Hot Minute" (1995). Essas três músicas certamente vão funcionar muito bem ao vivo.

"This Ticonderoga" é uma das mais pesadas e surpreendentes do disco. Aqui não resta nenhuma dúvida da capacidade de Josh Klinghoffer. Em contrapartida, o lado mais vulnerável e suave é exibido nas faixas "The Longest Wave", "Feasting On The Flower", "Encore" e a encantadora "Sick Love" que tem a participação de Elton John no piano. 

No geral o "The Getaway" é um registro interessante e possui um instrumental impecável. Significa a representação da fase atual dos músicos. Misturando bem todos os ritmos e com letras fortes, o álbum traz aos fãs um Red Hot Chili Peppers mais maduro, sem perder a essência. Não há como negar que é o trabalho mais “diferentão” que já fizeram (talvez pela influência do Danger Mouse). Porém é um álbum que deve ser ouvido de mente e coração abertos, e um pouco de paciência até você se acostumar com o novo estilo da banda (ou não). Mas, sem dúvida ele veio pra dividir opiniões entre os “volta, John” e os “aceitem o Josh”. Quem viver verá.


Posts Que Talvez Você Goste

0 comments

Não esqueça de deixar seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Galeria FRS!