The 1975 volta com força total com o segundo álbum de inéditas

3:04 PM

The 1975 durante show em Glasgow no dia 20/03/2016 - Foto: Kirsty Erskine (http://kirstyerskinephotography.format.com/)
Quarteto inglês explora vários elementos dos anos 80 e coloca de forma pura fatos íntimos da vida do vocalista

Texto: Ingrid Natalie (twitter: @ingridnatalie)

The 1975 é certamente uma das bandas que mais tem chamado atenção dentro do cenário atual. O grupo britânico formado por Matty Healy (vocal, guitarra), Adam Hann (guitarra), George Daniel (bateria) e Ross MacDonald (baixo) lançou no dia 26 de fevereiro seu segundo álbum de estúdio, "I Like It When You Sleep , for You Are So Beautiful and Yet So Unaware of It". Uma verdadeira viagem nos anos 80 em  17 faixas que exploram, principalmente, experiências de vida do vocalista.

O primeiro single a ser divulgado chama-se "Love Me" e foi lançado no dia 28 de outubro de 2015. Não dá para negar a influência dos anos 80 ao ouvir essa música. Já nas notas iniciais da guitarra, podemos lembrar de "Fame", do David Bowie.  A letra trata-se de uma critica a sociedade e a mídia atual, e também, segundo Matty baseia-se no amadurecimento da banda ao longo dos anos. 

"Ugh!", segundo single, teve lançamento oficial no dia 18 de dezembro de 2015 e aborda o vício de de Matty com a cocaína. Finalmente, "The Sound" o terceiro single foi lançado no dia 12 de janeiro de 2016, e aborda o romantismo. Confira o clipe abaixo: 



"Change Of Heart" é uma balada bem suave. Matty utiliza-se de um timbre mais contido e mostra um lado mais vulnerável. Na letra percebemos que ele continua a relatar a dificuldade dele para se livrar das drogas, bem como a preocupação da pessoa amada com o estado de saúde do vocalista. Este fato é bastante nítido no trecho "And she said, I've been so worried about you lately / You look shit and smell a bit / You're mad thinking you could ever save me" que em português quer dizer, "e ela disse, eu tenho me preocupado com você ultimamente / você está uma merda e cheira um pouco / Você está brava pensando que você nunca poderia me salvar".  



"She's American" traz de volta uma sonoridade mais voltada aos anos 80. Guitarras sem tantas variações, porém com um ritmo contínuo e alegre que faz instantaneamente balançar os pés. "This must be my dream" merece um destaque por inserir um solo de saxofone no final da música, além de Matty usar um timbre mais alto. "If I Believe You" aparentemente concorre como uma das favoritas entre os fãs. A razão principal encontra-se na melodia encantadora e envolvente. "Nana" e "She lays down" são as duas últimas faixas do disco e exibem um lado puro da banda. Apenas violão e a voz aconchegante de Matty.

O álbum se mostrou coeso, ousado e inteiramente intimista. Matty relatou em uma recente entrevista, "eu  realmente quis fazer um disco que falasse sobre a minha verdade. Quis falar sobre as coisas das quais eu me importo ou das quais eu sentia dentro de mim. Não quis fazer um disco que fosse baseado no que as outras pessoas queriam ouvir".

Atualmente a banda está excursionando pelo mundo divulgando intensamente o novo álbum e inclusive foram convidados para a edição de 25 anos do Lollapalooza Chicago. O show deve acontecer no dia 28/07 com transmissão pelo canal do festival no YouTube.

Fonte: The 1975 Brasil
Site oficial: http://the1975.com/

Posts Que Talvez Você Goste

0 comments

Não esqueça de deixar seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Galeria FRS!