Urbana Legion leva a obra do Legião Urbana para o mundo

3:28 PM


Qual o resultado da junção de músicos da banda Tihuana e Bula? Urbana Legion, o supergrupo tributo a Legião Urbana que está fascinando o Brasil.

Por: Ingrid Natalie (twitter: @ingridnatalie)

Legião Urbana é inquestionavelmente uma das bandas mais importantes do rock nacional. A maior explicação remete-se as composições de Renato Russo que sempre apresentaram conflitos internos, comportamento social e política. Mesmo após 3 décadas a mensagem mantem-se atual, ainda mais se levar em conta os últimos anos marcados por protestos e insatisfação povo em relação ao governo. Pensando nesse fato Egypcio, também vocal do Tihuana, juntou um seleto grupo de músicos para formar o Urbana Legion. 

O Urbana Legion é atualmente um dos maiores tributos já formados ao consagrado Legião Urbana. A banda conta na formação com Egypcio (vocal), Marcão (guitarra), Lena (baixo) e PG (bateria). O repertório baseia-se nos quatro primeiros álbuns da Legião Urbana e liga-se diretamente com a finalidade do grupo que é de perpetuar o legado do grupo brasiliense.

O supergrupo chama atenção e por isso vêm fazendo parte da programação das principais rádios de rock do país. Após “Tempo Perdido”, o novo single a obter sucesso no dial é “Andrea Doria”, que já integra a programação da 89,1 FM em São Paulo, Rádio Cidade 102,9 FM no Rio de Janeiro, Ipanema FM 94,9 em Porto Alegre, Educadora FM 91,7 de Campinas e região, e muitas outras espalhadas por todo Brasil.

No último domingo, 12/07, a banda fez show no Parque Central em Santo André (SP) para celebrar o Dia Mundial do Rock. Integraram no setlist clássicos como "Tempo Perdido", "Geração Coca-Cola", "Pais e Filhos", "Que País é Esse?", "Índios", "Monte Castelo", "Será" e "Faroeste Caboclo". Aproximadamente 60 mil pessoas se reuniram e se encantaram com a apresentação. Conversamos com Egypcio que detalhou sobre os primeiros passos da banda, a relevância do Legião Urbana para o Brasil e também apresentação em Los Angeles em setembro.

FRS: Primeiramente sobre a formação da banda, como que surgiu o contato para essa reunião desse super grupo? Todos se empolgaram rapidamente com o projeto?

Egypcio:  Vamos lá. Essa minha ideia já é de anos atrás, mas foi quando no fim do ano retrasado eu decidi colocar em prática até por ter uma folga no Tihuana rs . Dai rolou de eu ir até o estúdio do Marcão em Santos e conversando com ele citei essa minha vontade e para minha surpresa ele também se mostrou tão fã quanto eu e empolgadíssimo a estar no projeto e eu muito feliz por te - lo na banda...então ele me perguntou : quem está na banda? Dai respondi pra ele : só eu e você por enquanto kkkkk em fim, dai ele me comentou da Lena ( baixo ) que já havia tocado com ele na Á Banca, eu na hora topei pois o próprio Champs já tinha me falado muito bem dela antes de partir... E o PG que toca comigo no Tihuana foi o q precisávamos, um batera firme com uma pegada "fenomenal" ... Um batera de ROCK! Dai estava formada a Urbana Legion.

FRS: Li que o momento político atual do país contribuiu para que a banda viesse com mais força. Como você enxerga a posição do jovem na nossa sociedade de hoje? Você sente que tem o mesmo engamento dos jovens dos anos 80 e 90?

Egypcio: Eu quis homenagear este período da Legião por ser  o que mais nos influenciaram a ser músicos e ter uma banda e tal é também um repertório mais politizado e inteligente, feito pra "pensar". Não vou generalizar, mas essa nova geração eles são muito menos engajados e preocupados com o que está acontecendo no País. Estão mais preocupados em ter um bom Smartphone e estourar champanhe na balada do que ir a frente de qualquer mudança .

FRS: As versões para grandes clássicos como "Tempo Perdido", "Geração Coca-Cola" e "Pais e Filhos" ganharam uma roupagem mais contemporânea. Como que foram discutidas as mudanças das melodias?

Egypcio: Na verdade só mudamos radicalmente duas canções, Tempo Perdido e Quase sem Querer. Isso respeitando toda harmonia, tom e melodia também. Essas ideias apareceram nos ensaios que fizemos durante um ano de preparo do nosso primeiro show.

FRS: Recentemente vocês realizaram um show do no Parque Central, em Santo André, para celebrar o Dia Mundial do Rock. Aproximadamente 60 mil pessoas compareceram. Qual a reação da banda ao receber esse apoio tão positivo?

Egypcio: Foi nosso segundo festival esse ano, e foi incrível ver 60.000 pessoas cantando tudo!!! A galera foi ao delírio e participaram de todas cantando muito alto, inesquecível!

Urbana Legion durante show realizado no último domingo  (12/07), no Parque Central, em Santo André, para celebrar o Dia Mundial do Rock. Foto: Rafael Melo
FRS: Em setembro vocês se apresentarão no Los Angeles Brazilian Festival. O que significa para a banda poder trazer o legado do Renato para os Estados Unidos?

Egypcio: Para nós uma honra poder estar tendo esta oportunidade de tocar em uma festa de cinema em Los Angeles onde o Renato vai ser homenageado. Sem  palavras, muito felizes.

FRS: Para finalizar, como você definiria a importância do Renato Russo e da Legião Urbana na sua vida em particular?

Egypcio: Simples. Ele e a Legião me fizeram ser quem eu sou e estar onde estou hoje vivendo de música e levando minha mensagem para outras pessoas.

Site oficial: www.urbanalegion.com.br
Facebook: https://www.facebook.com/urbanalegion

Posts Que Talvez Você Goste

0 comments

Não esqueça de deixar seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Galeria FRS!