Alabama Shakes: 'isso é apenas algo que estávamos aprendendo a fazer'

2:26 PM

Brittany Howard: "Ficamos obcecados em fazer sons interessantes e menos preocupados com perfeição".

Texto e edição: Ingrid Natalie (@ingridnatalie)

É sempre um prazer apresentar uma banda com vocal feminino. Desta vez nossa equipe foi para Athens, uma pequena cidade em Alabama aonde encontramos a banda Alabama Shakes. Tudo começou na escola East Limestone High School , quando os amigos Brittany Howard (vocal / guitarrista) e Zac Cockrell (baixista) compunham algumas canções e percebendo o excelente entrosamento deles decidiram chamar Steve Johnson (baterista) para gravar algumas das composições que chamaram atenção de Heath Fogg (guitarrista) finalmente complementando o quarteto. 

O primeiro EP intitulado auto-intitulado foi lançado em setembro de 2011 e obteve excelentes comentários, pouco depois  a banda assinou com a gravadora Rough Trade Records dando origem ao excelente álbum "Boys & Girls" (2012) repleto de elaborados riffs de guitarra e apaixonante voz de Brittany. 

Alabama Shakes é uma das atrações do festival Lollapalooza Brasil que acontecerá nos dias 29, 30 e 31 de março de 2013 no Jockey Club em São Paulo. A vocalista Brittany Howard foi quem conversou conosco, contando sobre a história da banda e expectativa para a primeira vinda ao Brasil. Confira:



FRS: Antes de qualquer coisa, nós gostaríamos de saber, quais são as suas principais influências musicais? Sua voz parece ter vindo dos anos 70.

BH: Eu na verdade não tenho uma influencia principal. Eu estou constantemente encontrando coisas para me guiar desta forma eu não fico entediada. Mas, com essa banda em particular, nós poderíamos citar as bandas Otis Redding, Candi Stanton, James Brown e grupos como The Funk Brothers e Wrecking Crew.

FRS: Você cresceu em uma cidade pequena, foi difícil fazer rock no interior?

BH: Eu achei isso realmente fácil. Uma vez que eu encontrei um bom grupo de músicos se tornou ainda mais fácil. Foi mais difícil fazer a música ser ouvida.

FRS: Você é a líder da banda. Como se sente em ser a líder e a única mulher na banda?

BH: Não há nenhuma outra pessoa que eu gostaria de ser.

FRS: Houve liberdade para trabalhar com as músicas do jeito que vocês queriam quando a banda assinou com a gravadora?

BH: Claro! Aquela seria a única forma que nós trabalharíamos com uma gravadora. ATO deu todo o controle criativo.

FRS: ‘Boys & Girls’ é um álbum incrível, pode nos contar mais sobre a produção do disco?

BH: Estávamos todos muito envolvidos com a produção deste álbum. Ficamos obcecados em fazer sons interessantes e menos preocupados com perfeição. Gostaríamos de apontar para o que foi emocionante para nós naquele momento. Ficamos impressionados com o material que Daptone colocando e, claro, os discos de Al Green e Curtis Mayfield. Uma coisa que eu sempre mantive em mente quando estávamos gravando era o álbum "Paranoid" do Black Sabbath - Cada tomada que eles fizeram foi ao vivo. Ele estava cheio de pequenos erros aqui e ali e assim é nosso. Não é perfeito, isso é apenas algo que estávamos aprendendo a fazer.

FRS: A música ‘Hold On’ parece muito pessoal, você estava vivendo um momento difícil quando escreveu a letra?

BH: Eu estava arrasada, era cheia de sonhos – mas sem sucesso. Eu não sabia o que fazer comigo mesma.


Veja o clipe de 'Hold On':




FRS: Alabama Shakes foi convidado por Jack White para gravar algumas músicas na gravadora dele a ‘Third Man Record’, pode nos contar mais sobre o convite dele e como foi trabalhar com ele?

BH: Bom, tudo começou quando perdemos nosso show por causa de um festival showcase em Nashville. Um amigo nosso soube que estávamos fora e ele nos arranjou um show na Third Man Record. Nos disseram que seria gravado como uma série ao vivo na gravadora. Então tocamos e depois escolhemos quais músicas colocar. Jack foi muito gentil em nos receber em um tempo tão curto. Eu não sei se ele faz ideia ou não de como soamos depois daquela noite.

FRS. A banda tocou recentemente no Bonnaroo Music & Arts Festival e agora se prepara para se apresentar no Lollapalooza Brasil. O que você acha sobre grandes festivais?

BH: Eu sempre me divirto muito!

FRS: Quais são as suas expectativas em relação Lollapalooza Brasil, como esta é a sua primeira vez no país?

BH: Eu realmente não sei o que esperar. Eu só estive tão ao sul como o México - e teve um tempo brilhante lá. Pelo que ouvi, os brasileiros gostam de comemorar!

FRS. Você pode enviar uma mensagem para o seu público brasileiro?

BH: Vamos ver que tipo de movimentos de dança que vocês trarão para a mesa. Eu tenho um pouco dos meus próprios para lhe mostrar.

Site oficial:


Mais informações sobre Lollapalooza Brasil: 

_________________________________________________________________________


ENGLISH VERSION 

It's always a pleasure to introduce a female fronted rock band. This time our staff went to Athens, a small city in Alabama where we found the band Alabama Shakes. Everything started at East Limestone High school, when friends Brittany Howard (lead singer / guitarrist) and Zac Cockrell (bassist) wrote some songs and noticing the amazing interaction they decided to call Steve Johnson (drummer) to record some of the compositions which called attetion of Heath Fogg finally completing the quartet.

The first self-titled EP was released in september, 2011 and obtained excellent comments, little later the band signed with Rough Trade Records giving birth to the great album "Boys & Girls" fullfilled with elaborated guitar riffs and Brittany's lovely voice.

Alabama Shakes takes part of the line-up of Lollapalooza Brazil which will be held on 29, 30 and 31 of March, 2013 at Jockey Club in São Paulo. Vocalist Brittany chatted with us about the band's biography and the expectation to the first time in Brazil. Check it out:


FRS. Before anything else, we would like to know, which are your main influences in music? It sounds likes your voice came from the 70's

BH: I don't really have a main influence. I'm constantly finding something to drive me forward so that I don't get bored. But, with this particular group, we could all relate on The Band, Otis Redding, Candi Stanton, James Brown and groups of session players such as The Funk Brothers and The Wrecking Crew. 

FRS. You grew up in a small town, was it hard to make rock music in the countryside ?

BH: I found it really easy. once i found a good group of musicians it was even easier. it might of been harder to get it heard.

FRS. You're the lead singer of the band. How does it feel to be the leader and the only woman in the band?

BH: There's no one else I'd rather be.

FRS. Was there still freedom to work with the songs the way you wanted when the band signed with a label?

BH: Of course! That was the only way we would work with a label. ATO gave us total creative control. 

FRS. 'Boys & Girls' is an amazing record, can you tell us more about the production process?

BH: We were all heavily involved with the production of this record. We were obsessed with making interesting sounds and less concerned with perfection. We would aim for whatever was exciting to us at that time. We were impressed with the stuff Daptone was putting out and of course, Al Green and Curtis Mayfield records. One thing I always kept in mind when we were recording was Black Sabbath's "Paranoid" album - Every take they did was live. It was full of little mistakes here and there and so is ours. It's not perfect, its just something we were learning to do. 

FRS. The song 'Hold On' seems very personnal, were you going through a hard time when you wrote the lyrics?

BH: Yes. I was broke, I was full of dreams- but at a dead end. I didn't know what to do with myself.

FRS. Alabama Shakes was invited by Jack White to record some songs at 'Third Man Record' his record label, can you tell us more about his invitation and how it was to work with him?

BH: Well, it all began when we lost our gig playing at a showcase festival in Nashville. A friend of ours heard we were out and he got us a gig at Third Man Record's showcase. We were told it would be recorded to be released as a live series on the label. So, we performed and later, chose which songs to put out. Jack was really kind to have us at such short notice. I don't know if he has any idea what we sounded like before that night or not...

FRS. The band has recently played at Bonnaroo Music & Arts Festival and now get ready to perform at Lollapalooza Brazil. What do you think about big festivals? 

BH: I always have a lot of fun! 

FRS: What are your expectations towards Lollapalooza Brazil as this is your first time in the country?

BH: I don't really know what to expect. I've only been as south as Mexico - and I had a brilliant time there. From what I hear, Brazilians love to celebrate!

FRS. Can you send a message to your Brazilian audience?

BH: Let's see what kind of dance moves you're bringing to the table. I got some of my own to show you.

Posts Que Talvez Você Goste

0 comments

Não esqueça de deixar seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Galeria FRS!