RHCP em São Paulo: simplesmente memorável!

7:53 PM

Por: Fernanda Cristina e Ingrid Natalie


“Great times are coming” – Assim dizia o slogan da cerveja Budweiser vendida no Arena Anhembi, São Paulo, no dia 21/09/2011. Coincidência ou não, não podemos negar que havia um fundo de verdade nessa frase tão inocente, feita para impulsionar as vendas do produto.

Essa poderia ser apenas mais uma resenha de show escrita de forma ‘tecnica’ ou até mesmo ‘imparcial’, mas vamos confessar que não tem como a gente não adicionar um pouco do lado ‘emocional’ neste texto.



Quem conhece ou já leu a parte de “Equipe” deste blog sabe que nós, as 5 garotas que fazem parte dele, têm uma paixão em comum: a banda Red Hot Chili Peppers. Cada uma tem uma história diferente para contar envolvendo essa banda, grandes momentos de nossas vidas foram vividos ao som de um CD deles tocando ao fundo, mas isso vocês já devem saber.

Mas finalmente depois de quase 9 anos de espera, finalmente a banda californiana resolveu ser generosa com seus fãs e nos dar o que é nosso por direito e decreto: Uma noite memorável e um show que causou um terremoto na capital paulista!

Quem se aproximava do Arena pelo lado de fora, ficava de queixo caído com a fila quilométrica que se instalou ali desde muito cedo! É claro! Pessoas de todos os cantos do país e de todas as idades aguardavam ansiosamente pelo tão sonhado momento em que a banda subiria ao palco! Não raro, cada um fazia questão de contar sua história com os caras ou há quanto tempo os conhecia! Diálogos como “Nossa, eu os ouço desde criança!”, “Finalmente vou realizar meu sonho!”, “Esperei muito tempo pra estar aqui...”, “Ainda não tô acreditando...” só tornavam a jornada mais emocionante!

E então, duas horas antes do previsto (16h15), uma pequena movimentação tomou conta das filas gigantescas que ali haviam se instalado! Ao que tudo indicava os portões finalmente seriam abertos! Gritaria, bagunça, nervoso, aflição...Todos se desesperaram para garantir seu lugar. Quando a entrada para a ‘terra prometida’ foi aberta, parecia até um estouro de boiada (haha)! Pessoas gritando, correndo como nunca (mas barrada pelos seguranças de plantão – “Vale mais a pena perder um minuto de sua vida do que perder sua vida em um minuto” – não se esqueçam, crianças!) para garantir um lugarzinho o mais perto possível da banda amada!

O show dos caras estava marcado para as 21h30! Até lá haja paciência e pernas para esperar por um dos momentos mais memoráveis dos últimos anos para muita gente, mas é como disseram por lá: Quem esperou por quase uma década, espera mais umas horas! Dito e feito! Embora os minutos e as horas parecessem se arrastar lentamente naquela agonia sem fim!

20h30 o Foals subiu ao palco! Como banda de abertura eles fizeram um bom show, mas como é de praxe a ansiedade em ver o RHCP era bem maior e alguns vaiaram ou não davam muita atenção à banda, embora o vocalista fizesse coisas para chamar a atenção do publico como jogar bebida, conversar com a galera, ir pra perto da multidão (Tá, nessa parte o povo pirou!) e tudo o mais! Aliás, se tem uma coisa que prendeu a atenção da galera foi o fato de o próprio Josh estar sentado á esquerda do palco assistindo á apresentação!

Depois do show de abertura, a ansiedade tomou conta do publico novamente! A produção ia arrumando os instrumentos da banda e o coração ia a mil nessa hora! Em poucos minutos tudo valeria a pena!

Com 20 minutos de atraso, as 21h50 as luzes se apagaram e de repente a capa do “I’m with you” apareceu nos dois grandes telões!  De repente Flea, Chad e Josh entram no palco e o público foi ao delírio! Muitos não acreditavam no que viam! Por último Anthony Kiedis dá o ar de sua graça! Pronto, estava aberto o maior campeonato de berreiros por metro quadrado que aquele lugar já ouviu!

E por um passe de mágica, sono, fome, cansaço, dores e todas as adversidades que todos enfrentavam até o presente momento sumiram! Afinal era RED HOT CHILI PEPPERS tocando ali para 30 mil pessoas, inaugurando a curta turnê do disco “I’m with you” em terras brazucas! “Monarchy of Roses” abriu o setlist recheado de clássicos e com algumas músicas do CD novo para ninguém botar defeito!

Logo após a primeira música, Anthony Kiedis, por incrível que pareça interagiu com o público ao arranhar um “Tudo bom?” seguido de um “YEEEEAAAHHHH!!!” generoso da platéia! E vamos á segunda música meus caros, porque a noite estava apenas começando e muita pimenta ainda ia rolar!

Depois de um solo improvisado do mestre-mor do baixo, Flea, os primeiros acordes de “Can’t Stop” ecoaram pelo local e os fãs enlouqueceram na hora! O público cantava fervorosamente cada trecho, cada backing vocal e até o barulho dos instrumentos eram reproduzidos boca-a-boca! Mais dedicação e paixão que isso, impossível!

“Tell me Baby” do Stadium Arcadium vem em seguida e a galera segue cantando junto, mas quando os primeiros acordes de “Scar Tissue” ecoam pelo local, a multidão entra em colapso! Alguns até achavam que eles não tocariam a música, baseado em setlists de shows anteriores em que a mesma não apareceu! Uma bela surpresa!

“Obrigadoo...e Obrigadaaa...” – dizia AK antes da próxima canção! Agora era hora de mostrar mais material novo! “Look Around” é despejada e os fãs cantavam e dançavam sem parar! Uma típica música feita aos bons e velhos moldes do RHCP que já conhecemos!

“Otherside”, outro classicão, é tocado e a galera vibra! Realmente a energia e o carisma dos 4 integrantes era uma coisa de outro mundo! Durante o show não faltaram diálogos de Flea e AK entre si e com o público! Flea até tentava aprender as gírias locais, quando não arranhava um ‘portunhol’ básico! Em seguida foi tempo pra mais músicas do novo trabalho e em "Me and My friends" foi tempo de relembrar 1987 , e mesmo com problemas técnicos e uma pequena falha do Josh em Under The Bridge o show seguiu com a mesma empolgação.

A surpresa da noite foi Flea adicionando "Pea" do One Hot Minute, que aparentemente não estava no setlist, fazendo o pessoal cantar em coro! O show finalizou com a clássica "Give it away" numa super improvisação da banda ao final da música.

Enfim, não tem nenhum mastercard que compre a emoção e a alegria de ver uma banda que a quase 30 anos supera adversidades, troca de guitarristas, derruba quaisquer críticas e continua encantando milhares de fãs. Confira abaixo todo o setlist do show:

01 - Monarchy of Roses
02 - Can't Stop
03 - Tell Me Baby
04 - Scar Tissue
05 - Look Around
06 - Otherside
07 - Factory of Faith
08 - Throw Away Your Television
09 - The Adventures of Rain Dance Maggie
10 - Me & My Friends
11 - Under The Bridge
12 - Did I Let You Know
13 - Higher Ground
14 - Pea
15 - Californication
16 - By The Way

ENCORE
17 - Dance Dance Dance
18 - Don't Forget Me
19 - Give It Away

Posts Que Talvez Você Goste

8 comments

  1. Excelente matéria, só quem estava lá pra sentir a energia do show, a energia que os Peppers passaram para todos aqueles fãs!

    ReplyDelete
  2. MAS FOI MUITO FODAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    ReplyDelete
  3. Mano, a placa maldita da coisa lá que tava vendendo água e tals lá foi o carma da pista comum, pelo menos do lado que eu tava. A placa tava ocupando todo o espaço que dava pra ver o palco!! UYHAUAHAUHAUAH Mas depois de muitas manifestações do público, tiraram a maaarrrdita!!

    ReplyDelete
  4. Ana Cláudia23/9/11 21:15

    Foi o melhor dia de nossas vidas, eu como amiga de vocês, adorei conhecê-las, afinal os Chilis nos uniram a nada vai nos separar... Foi uma noite mágica, quem viu se emocionou e realmente, não teve como... Tomara que ano que vem tenha repeteco!

    ReplyDelete
  5. A humanidade sabe que o show do Red Hot em São Paulo foi mediano (no Rock In Rio foi bem melhor). Não estive no show mas com a experiência de mais de vinte anos em jornalismo musical que tenho e por várias resenhas que acompanhei em mídia sérias (Folha online, Rolling Stone, onde colaboro), sendo que todas destacaram o mau desempenho do “novo” guitarrista (nem tão novo assim, já que ele acompanha a banda há mais de década), dá pra sacar que a gig em SP esteve bem abaixo do patamar que se exige de um show fodão.
    O bom jornalismo musical, que deve ser sempre praticado com olhar crítico, isento e distanciado.
    A minha crítica, entendam, é construtiva e respeitosa, não tenho intenção alguma de atacar ninguém aqui pois acho o blog bom.
    Abraços!

    ReplyDelete
  6. yokoleonhart2/10/11 13:27

    Entendo sua crítica Humberto e sempre vamos considerar todas as que recebermos. Acompanhei essas outras resenhas de shows que você citou e também acho que o Josh não está nada bem.

    Somos todas fãs sim, mas o bom disso e muito importante para uma boa análise e é que acompanhamos os bons e os maus momentos dessa banda, entretanto está no próprio texto que essa não seria uma resenha como outra qualquer por sermos fãs.

    ReplyDelete
  7. thaiskiedis2/10/11 15:53

    Não vejo problema nenhum em uma matéria ser elaborada por fans, até pq quem melhor que eles para falar sobre ela? São eles que estão lá sempre apoiando nas horas ruins e sabendo compreender os problemas e sempre torcendo para tudo dar certo. Diferentemente dos apenas jornalistas musicais experientes que adoram botar a última colher de pá quando as bandas estão no fundo do poço e que depois se matam por uma entrevista quando eles atingem o topo.
    Enfim, a crítica é livre seja ela construtiva ou destrutiva...

    ReplyDelete
  8. Obrigada pela sua opinião Humberto. Na minha visão não acho que a resenha tenha sido distorcida da realidade, pois o I' m with you é um novo renascimento do Chili Peppers e principalmente o Josh está passando por um julgamento, pois mesmo sendo guitarrista de apoio desde 1998 é a primeira vez que de fato ele está como membro oficial e estava muito ansioso no dia de show, teve problemas sim, mas não foi mediano em hipótese alguma e antes de qualquer coisa analisamos o histórico da banda isso que é jornalismo musical sério.

    ReplyDelete

Não esqueça de deixar seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Galeria FRS!