Anunciado o casamento da mitologia nórdica com o metal: conheça aone-band-man Crushing Axes

8:33 AM

Por:  Helena Lucas

Último trabalho do paulista Alexandre Rodrigues com o nome "Ascension Of Ules" fala sobre deus banido do além que vaga pela Terra sem memória. Metaleiros... aventurem-se!

Mitologia nórdica, misantropia, lado obscuro da mente humana: são temas essenciais no trabalho da One-Man-Band Crushing Axes, projeto idealizado em 2008 pelo paulista natural de São José dos Campos, Alexandre Rodrigues e com um retorno bastante positivo para amantes do gênero do metal. Numa sinuosidade e cuidado para combinar sua construção melódica e temas que dão um corpo interessante ao trabalho, Alexandre encontra-se encorajado a trabalhar unicamente em companhia da sua virtuosidade e compaixão.

A equipe FRS esteve em contato por e-mail com o músico numa entrevista super determinada e esclarecedora, confiram logo abaixo:

FRS: Como foi idealizado/pensado/produzido seu projeto como One-man-band:

Alexandre: Antes de mais nada, gostaria de elogiar o trabalho de vocês, e agradecer a oportunidade. A principio tentei durante vários anos montar uma banda convencional, mas poucas pessoas na época conseguiam entender a minha ideia. Então resolvi gravar uma pré-produção para mostrar as músicas, foi assim que nasceu o Crushing Axes, em algum ponto entre os anos 80 e 90 a grande maioria das bandas perdeu algo que prezo muito, que é a originalidade, eu queria resgatar um pouco daquela sonoridade com algo que ao mesmo tempo fosse inovador. Com relação à produção, tive algumas experiências ruins com produtores que deixavam o som de outras bandas muito ruim, então apesar de várias pessoas de confiança, entre amigos e familiares darem opiniões, eu faço toda de produção do álbum.

FRS: Por que a preferência em lançar trabalho anuais?

Alexandre: A proposta é não ficar mais que 5 anos sem gravar, porém não gravar mais do que duas vezes por ano. Felizmente tenho a ajuda de vários blogs e comunidades, mas divulgar mais do que dois álbuns por ano fica inviável.

FRS: Influência do Som de Crushing Axes:

Alexandre: A minha principal influência como guitarrista é sem sombra de dúvidas o Randy Rhoads, outras influências são o Kerry King e Dave Mustaine, principalmente nos riffs, outro guitarrista que me influenciou bastante foi o Zakk Wylde.

Algumas bandas também me influenciaram, por exemplo, Venom, Carcass, Napalm Death, Obituary, Death, Slayer, Megadeth, Motorhead, Iron Maiden.

FRS: A escolha dos temas e inspirações para as suas canções:

Alexandre: Até agora a discografia conta com 5 álbuns, os dois primeiros basicamente abordam temas sobre batalhas vikings, o terceiro álbum “Legends” fala apenas de lendas, principalmente da mitologia nórdica.

O 4º álbum, “Member Of The Unholy Society” a principio seria um álbum conceitual sobre os 7 pecados capitais, mas resolvi abordar temas mais sombrios sobre a mente e alma humana.

O último álbum “Ascension Of Ules” é um álbum conceitual sobre um deus banido do além, ele vem para a terra e passa a vagar sem memória.

Uma breve explicação faixa por faixa pode ser encontrada no blog do projeto: http://crushingaxes.blogspot.com/

Onde também estão todas as letras tanto em inglês quanto em português.

FRS: Sobre a sua opinião em ter uma one-band-man: se encontra dificuldades, o porque divulgar seu trabalho em inglês:

Alexandre: Sem dúvidas é extremamente trabalhoso, ao mesmo tempo que você é recompensado em gravar tudo exatamente da forma que quiser. No último álbum eu tive a participação de uma amiga chamada Jéssica Araújo na música Flagellated Mind, foi a primeira pessoa que chamei para participar desse projeto, e não me arrependi, além de trazer um brilho especial, por sua personalidade e carisma, ela também é dona de uma linda voz.

Em algum futuro próximo penso em chamar outros amigos para participar do projeto, algumas pessoas já colaboram dando sugestões de timbre e até mesmo em letras, diferente de alguns músicos que ignoram completamente os fãs, eu acho importante obter um feedback, vejo nas críticas e sugestões uma oportunidade para melhorar.

Quando idealizei o Crushing Axes, pensei que pouquíssimos brasileiros fossem gostar do som, porém tive uma surpresa agradável, a aceitação dos brasileiros com relação aos álbuns excedeu e muito as minhas expectativas.

Porém no último álbum a música que encerra o trabalho é toda em português.

Você pode encontrar Crushing Axes nas redes sociais:





Posts Que Talvez Você Goste

0 comments

Não esqueça de deixar seu comentário! Ele é muito importante para nós!

Galeria FRS!